Escritora  Helena  Borges

Textos


SEDE DE AMOR


Nessa madrugada fria, como queria...
Uma lareira, uma cabana...
O amor toma vinho, acende a chama;

Sorrisos, olhares, abrigo...perigo,
De seus braços, necessito...
Não vivo mais sem teu sorriso;

Me aqueça com seu corpo...
Que sejam as horas juntos, muito pouco...
Essa paixão queima como  fogo;

Nenhum questionamento...
O proibido extrapolou o desejo
Em seu toque, perdi meu medo.

Fecho os olhos, me entrego
Sua distância é meu deserto...
Na minha cama, todas as noites, sinto você perto...

Sussurros noturnos,
Silhuetas no escuro...
Meu segredo, um sonho oculto;

Beijos que não podem mais esperar
Inevitável confissão no olhar...
Na urgência de amar...a  paixão está no ar.
HELENA BORGES
Enviado por HELENA BORGES em 25/06/2015
Alterado em 07/10/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras